segunda-feira, 19 de março de 2018

Oi pessoal, escrevi esse post em 2015 e resolvi postar!
Sou farmacêutica (formei em 2017) e na faculdade não aprendemos só sobre medicamentos e doenças, aprendemos também sobre pele, cabelo, perfume, maquiagem, cremes, pomadas, shampoos e muitas outras coisas! Meu TCC foi inclusive na área de cosmetologia, nossa formação é bem ampla! Não sei se dá pra perceber, mas eu sou apaixonada pelo que escolhi fazer! hehe 
E muitas vezes eu leio sobre alguns assuntos e quero compartilhar o que aprendi, então criei essa hashtag, onde vou comentar sobre alguns assuntos que tem uma explicação mais científica por assim dizer, só que de forma mais simples e de fácil entendimento!
Tenho aqui outros posts que comentei sobre assuntos assim, não deixem de conferir!
Por que não bronzeio - Você sabe como é definido o fator de proteção?
Vida pseudo-saudável - Será que isso é realmente bom para saúde?

Sou doida pra fazer uma tattoo de coruja!

Vamos então à tattoo! Sou doida pra fazer uma tatuagem e sempre me perguntei o que acontecia no organismo para que ela pudesse ser feita e não desaparecer.


A pele é dividida em 3 camadas principais, a epiderme (superficial), derme (intermediária) e hipoderme (profunda).
A tinta deve ser depositada na camada intermediária, a derme, se for depositada muito superficialmente á medida que as células descamarem a tattoo vai embora, e caso seja depositada na camada mais profunda há risco de atingir a corrente sanguínea.

Mas o que realmente faz a tinta se manter na derme é a reação inflamatória e o recrutamento de macrófagos, umas das células do sistema imune mais importantes!

Esse está parecendo um Pac-Man! rs

Quando algo estranho entra no nosso organismo os macrófagos correm para ver o que é e nos proteger fagocitando o elemento estranho. Ou seja, ele "come" a tinta depositada na derme durante o processo da tatuagem e como não consegue digerí-la fica retida no tecido dentro dos macrófagos. Quando um macrófago morre, o conteúdo não digerido vai para o meio extracelular e é novamente fagocitado por novos macrófagos, daí a tattoo ir perdendo a cor com o passar do tempo.
Own, que fibroblasto fofo!

Após as picadas a pele passa pelo processo de cicatrização e os fibroblastos atuam produzindo fibras proteicas, colágeno, elastina, substancia fundamental amorfa, glicosaminoglicanas e glicoproteínas, e aprisionam o macrófago, dessa forma a tinta não migra para outras partes da pele.


Os pigmentos dessas tintas são compostos tanto de sais e metais inorgânicos, como o mercúrio (vermelho), o cromo (verde), o manganês (lilás), o cobalto (azul), o cádmio (amarelo), o hidrato de ferro (ocre), quanto de preparações orgânicas, como o sândalo (vermelho) e o pau-brasil (vermelho).

Como sou muito alérgica e medrosa ainda não criei coragem de fazer uma tattoo, já escolhi o desenho e até a tatuadora, mas e o medo! hahaha

Fontes consultadas:
Imunoblogger
Biologia Total
Histologia e Embriologia Humana
Infoescola
Reações aos diferentes pigmentos de tatuagens

E aí, entenderam direitinho?! Achei bem interessante e sanou minha curiosidade!
Vocês têm tatoo ou vontade de fazer? Me contem aí nos comentário!
Beijos e até o próximo post!

0 comentários:

Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Mineira de Juiz de Fora, blogueira, youtuber, farmacêutica... Não deixe de acompanhar o canal!

Pesquisar

Todas as postagens

Youtube

Facebook

Instagram

Tecnologia do Blogger.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...